Doria diz ser contra reeleição e descarta disputar Governo de SP de novo em 2022

Publicado em 31/10/2019 às 11:28h

João Doria / Foto: Wilson Dias / Agência Brasil

O governador João Doria (PSDB) afirmou nesta quarta (30) que não será candidato à reeleição em São Paulo. O tucano é visto como candidato à Presidência em 2022 por aliados e por adversários, embora não tenha admitido essa intenção. "Sou contra reeleição. Eu já era contra reeleição quando disputei a prefeitura. Sou contra a reeleição e não serei candidato à reeleição ao Governo de São Paulo", disse durante palestra em evento promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Ao ser questionado pelos mediadores do evento se, então, seria candidato ao Planalto em 2022, Doria desconversou. "Não é hora desse debate, é hora de gestão. O Brasil não pode discutir eleição três anos e meio antes. Isso não é bom para o Brasil", disse Doria. O governador paulista afirmou ainda que não quer ser antagonista do presidente Jair Bolsonaro, que por sua vez já admitiu a intenção de concorrer à reeleição em 2022.

"Meu papel é defender São Paulo e não ser comentarista do governo federal. [...] Não quero ser contraponto ao governo Bolsonaro", afirmou Doria. Doria e Bolsonaro, virtuais rivais em 2022, já trocaram farpas em diversas ocasiões. Nesta quarta, porém, Doria evitou criticar diretamente o governo federal. O tucano disse apenas que excessos são ruins "na extrema esquerda e na extrema direita" e que é preciso bom senso e equilíbrio.

Questionado sobre a postura de Bolsonaro em relação aos países vizinhos Argentina e Bolívia, onde a esquerda ganhou eleições, Doria afirmou que é preciso respeitá-los. "Não podemos virar as costas para a Argentina e nem estigmatizar", afirmou. Em declarações dadas antes de o Ministério Público afirmar que um porteiro deu informação falsa ao citar o nome de Jair Bolsonaro no caso Marielle Franco (PSOL), Doria defendeu a investigação do presidente.

"Investigar sempre, legitimada pelo Ministério Público e do Judiciário. Ninguém está acima do bem e do mal", disse. Também falando à imprensa, Doria comentou a filiação de Gustavo Bebianno, ex-aliado de Bolsonaro, ao PSDB, e fez o convite para que o general Santos Cruz, outro ex-aliado do presidente, se filie. Fonte: Bahia Notícias


PUBLICIDADE