Vasco tem sequência de três jogos no Rio e desafia matemáticos para chegar ao G-6

Publicado em 29/10/2019 às 11:53h

Vanderley Luxemburgo / Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

O empate com o Ceará atrapalhou os planos do Vasco, mas o time tem uma boa oportunidade para ainda sonhar com uma vaga na Libertadores de 2020 - matemáticos apontam apenas 1% de chance de o clube atingir o G-4. A partir do jogo contra o Grêmio, haverá uma sequência de três partidas no Rio de Janeiro, sem a necessidade de viagens. É a chance de encostar de vez no G-6, objetivo mais palpável.

Os próximos três jogos do Vasco

Adversário Data Estádio
Grêmio 30/10 São Januário
Fluminense 02/11 Maracanã
Palmeiras 06/11 São Januário

 

Atualmente, a distância para a zona de classificação para a Libertadores é de sete pontos. Mas há uma variável: se o Flamengo conquistar a Libertadores, o G-6 vira G-7 - e o Vasco está a seis pontos do sétimo colocado, o Grêmio, justamente seu próximo adversário.

Foto: Rafael Ribeiro / Vasco

- O Campeonato Brasileiro é assim. É uma sequência difícil, mas vamos jogar em casa e precisamos trazer esse fator. Nosso primeiro objetivo era escapar dessa zona perigosa, mas também temos outros objetivos. Estamos na Sul-Americana e precisamos ser melhores para crescermos mais ainda - disse o lateral Henrique.

A margem ainda é relativamente alta, mas uma sequência de vitórias pode jogar a favor do Vasco. Os jogos contra Grêmio e Palmeiras são em São Januário, onde o time tem feito boas apresentações e contado com uma torcida presente e participativa - o clube tem a quarta maior taxa de ocupação do Brasileirão, com 65%.

Por fim, o clássico contra o Fluminense tem sido de amplo retrospecto favorável para o Vasco recentemente. Nos últimos 10 jogos entre as equipes, foram sete vitórias cruz-maltinas, dois empates e uma derrota.

Tempo no Rio pode auxiliar na parte física

Sem viagens, o time poderá descansar mais no Rio de Janeiro. Contra o Ceará, a equipe apresentou cansaço no segundo tempo. Alguns jogadores relataram que a longa viagem para Fortaleza foi um dos fatores para a queda física do time.


PUBLICIDADE