PDT na vice de Bruno Reis é principal cenário possível para 2020

Publicado em 08/10/2019 às 09:13h

Léo Prates e Bruno Reis

As costuras em torno da campanha de Bruno Reis (DEM) para a prefeitura de Salvador em 2020 já correm soltas nos bastidores. Segundo o BNews apurou com interlocutores do grupo, o vice-prefeito está dialogando com partidos que hoje integram o campo do governador Rui Costa (PT) na esfera estadual.

"É possível que um partido de esquerda indique o vice de Bruno Reis", conta um interlocutor.  Pelo menos três siglas são os alvos principais das conversas: Podemos, PL e PDT. A primeira, à beira do desmonte, já circula com bastante frequência no Palácio Thomé de Souza, com Bruno dialogando individualmente com os membros da agremiação.

Já a segunda, apesar de não assumir oficialmente o posicionamento, está apalavrada com o grupo de Reis. O deputado federal e presidente do PL em Salvador, Abílio Santana, é o principal entusiasta da aliança. O presidente estadual, José Carlos Araújo, nega de pés juntos o arranjo.

Os trabalhistas, que na esfera municipal já apoiam Neto, por sua vez, podem ter um protagonismo maior. O PDT atualmente ventila o nome três pré-candidatos: Félix Mendonça Júnior, Vovô do Ilê e Leo Prates (este último hoje no DEM, mas formalmente convidado para integrar o grupo).  

Segundo uma fonte, a sigla de centro-esquerda pode, inclusive, indicar o vice na chapa de Bruno. E não será surpresa se o escolhido for justamente for Prates. Atualmente no DEM, o gestor mantém conversas avançadas com os pedetistas, sem inteferência de Neto. 

Claro que ainda há um caminho longo até o próximo pleito e tudo pode mudar até lá, mas atualmente esse é o principal cenário trabalhado. O arranjo deve contar com a bênção, inclusive, do ex-ministro Ciro Gomes - que na eleição de 2018 quase selou uma coligação do PDT com o DEM na esfera nacional. Fonte: BNews


PUBLICIDADE