Uniforme, camisa 9 e relatório: os bastidores da apresentação de Mano Menezes no Palmeiras

Publicado em 06/09/2019 às 11:56h

Mano Menezes — Foto: Felipe Zito

Era de se imaginar, depois da forte rejeição inicial nas redes sociais a seu nome, que Mano Menezes chegasse bem preparado para a apresentação no Palmeiras. Mas o treinador foi além – e muito bem – no cuidado com a imagem que passou à torcida na última quinta-feira.

A começar pela roupa com que chegou à sala de imprensa da Academia de Futebol. Ao contrário, por exemplo, da calça social e paletó de Luiz Felipe Scolari em 2018, o modelo escolhido pelo novo técnico foi o conjunto de inverno do próprio clube. Uma calça e um agasalho.

Mano também escolheu o número da camisa que receberia antes da entrevista coletiva. Pediu a 9, de propósito: aproveitaria para brincar e se descolar da fama de retranqueiro ou de que não gosta de jogar com centroavantes, como aconteceu com Fred no Cruzeiro.

– Normalmente, seria volante ali, o 5. Zagueiro, não? – levantou a bola, o diretor de futebol, Alexandre Mattos.

Palmeiras apresenta Mano Menezes — Foto: Felipe Zito

– Volante dá uma fama ruim – respondeu o treinador, rindo, minutos antes de voltar a falar sobre o desejo específico.

– Eu pedi a 9 que é para os jogadores não ficarem preocupados que seria mais um concorrente, porque já temos bastante atacante. Eu sempre penso que essas questões são apenas simbólicas. O mais importante é o que está por vir, o que nós vamos fazer.

Treinamento prévio

A escolha de palavras e expressões também não foi ao acaso. Em determinada resposta, Mano fez questão de citar o Palmeiras como "o maior campeão do Brasil", slogan atual do clube, em referência aos títulos nacionais.

Também falou com alguma propriedade sobre as equipes vitoriosas que nas décadas de 1960 e 1970 ficaram conhecidas como Primeira e Segunda Academia.

Soma-se ao jeito já característico de fala calculada, medindo o que se diz, o treinamento prévio feito pelo departamento de comunicação do Palmeiras juntamente com sua própria filha e assessora de imprensa, Camilla Menezes, na noite anterior e na manhã de quinta-feira.

Mano Menezes comanda treino do Palmeiras — Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Dias depois de ter utilizado trechos de canções palmeirenses em postagens no Twitter, Mano passou um bom tempo estudando uma espécie de relatório com o contexto atual da crise do time e fatos importantes da história do clube, do qual ele já foi rival direto em duas passagens pelo Corinthians.

– Eu procuro estudar muito o clube que assumo e, mesmo na história do Palmeiras, as próprias Academias tiveram características um pouco diferentes. Uma dirigida pelo Filpo (Núñez), a segunda pelo (Oswaldo) Brandão, que já tinha característica um pouco diferente, mas o torcedor gostou do que viu como resultado. Esse é objetivo: fazer algo que o torcedor goste – disse.

Mano começará a tentar fazer algo a partir de sábado, quando o Palmeiras visita o Goiás, às 21 horas (de Brasília), pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro. Fonte: GE


PUBLICIDADE