Magrão revela motivos de ter saído do Sport e se emociona

Publicado em 11/07/2019 às 17:28h

Magrão deu entrevista em escritório de advogado — Foto: Reprodução

Um mês. Foi esse o tempo exato que o goleiro Magrão ficou recluso. E nesta quinta-feira decidiu sair do seu casulo e atender o Globo Esporte e GloboEsporte.com para uma entrevista exclusiva em São Paulo, no escritório do seu advogado. Foi a primeira vez que falou com a imprensa desde que deixou o Sport e acionou o clube na Justiça do Trabalho (já foi feito um acordo).

Magrão chegou com um semblante tranquilo e inclusive fazendo brincadeiras sobre o sumiço, mas na hora de falar sério, mostrou que o coração estava repleto de emoção e também com uma ponta de frustração por não encerrar sua participação no Sport como sonhou.

Com lágrimas nos olhos, lembrou de momentos difíceis que passou no Sport e principalmente dos últimos episódios, quando tentou negociar sua situação financeira e escutou uma resposta que o surpreendeu.

Em 14 anos de Sport, foram 731 jogos, com 10 títulos conquistados e o posto de maior vencedor da história do clube. E, de acordo com o goleiro, a decisão de por fim a tudo isso foi tomada por um somatório de fatores.

- Foi pensado devido ao momento também que o clube teve no ano passado, onde todo mundo sabe a situação que o clube se encontrou financeiramente e quando eu fui conversar com o presidente (Milton Bivar). Ele começou a falar a situação, que tinha pego o clube numa situação complicada, que estava realmente devendo a mim, e ali o presidente fez uma proposta para mim que me deixou bastante decepcionado. Ele tinha perguntado se havia clube interessado em mim porque ele facilitaria a minha saída. Então naquele momento ali eu vi que estava fora dos planos.

Magrão falou sobre o momento desde que começou o imbróglio com o clube.

"Têm sido semanas completamente diferentes do que eu vinha tendo né, já que foram 14 anos de dedicação ao clube e agora vivendo com a minha família. Já que nesses 14 anos eu me dediquei ao máximo ao clube e agora estou tendo a oportunidade de estar me dedicando à minha família."

O goleiro também se emocionou ao falar da família.

- Foram 14 anos de dedicação ao clube, fiquei longe da família. No momento em que minha esposa estava operando eu estava em campo. Então eu acho que algumas críticas são pesadas, pelo fato que eu fiz tudo pelo clube. Tudo que eu podia eu fiz. Eu errei, tive falhas, mas eu honrei essa camisa. Então eu saio de cabeça erguida porque eu fiz o melhor.

Uma versão estendida da entrevista vai ao ar nesta sexta-feira no Globo Esporte Pernambuco. E a íntegra será publicada no GloboEsporte.com também nesta sexta. Fonte: GE


PUBLICIDADE