ACM Neto lamenta a “inesgotável quantidade de escândalos no Brasil” ao comentar nova acusação contra Geddel

Publicado em 14/05/2019 às 10:53h

ACM Neto

Após o empresário Henrique Constantino, um dos donos da companhia Gol, delatar ao Ministério Público Federal políticos do MDB, como o ex-presidente Michel Temer, o ex-ministro Geddel Vieira Lima e o deputado cassado Eduardo Cunha, o prefeito ACM Neto comentou o caso.

“Já vimos muitas delações com acusações, que sempre defendo que sejam inteiramente apuradas e, se estiverem consistentes, que os envolvidos sejam punidos. A gente lamenta que seja inesgotável a quantidade de escândalos no Brasil, mas acredita e confia na capacidade do Ministério Público, da Polícia Federal e do Poder Judiciário de conduzirem as investigações e, efetivamente, punirem quem tiver responsabilidade, sem que isso signifique pré-julgar quem quer que seja”, defendeu Neto em entrevista ao BNews durante o lançamento do documentário “Zeferinas, guerreiras da vida”, nesta segunda-feira (13).

Na delação, Constantino admitiu ter pago propina em troca da liberação de financiamentos da Caixa Econômica Federal para suas empresas. Ele contou que Geddel, então vice-presidente do banco, ajudou na liberação de R$ 50 milhões para uma de suas empresas. "Após a aprovação da operação, Funaro informou que seriam destinados R$ 250 mil a Geddel em razão de sua atuação", informou o empresário. Fonte: BNews


PUBLICIDADE