Veteranos e artilheiros: o duelo particular entre Fred e Ricardo Oliveira na decisão do Mineiro

Publicado em 14/04/2019 às 11:23h

Foto: InfoEsporte

Um tem 35 anos. O outro 38. O que ambos têm em comum? O faro de gol. Veteranos, porém, artilheiros. Este é o roteiro de Fred e Ricardo Oliveira para a grande decisão deste domingo, no Mineirão. O primeiro confronto da final do Mineiro terá o duelo particular entre os dois goleadores veteranos. Confira a análise do Espião Estatístico* com números de ambos na atual passagem de cada por Cruzeiro e Atlético-MG, respectivamente.

Os times chegam em momentos distintos para a final. Único invicto na Série A, o Cruzeiro tem o melhor aproveitamento do ano e tem em Mano Menezes a figura responsável por levar a equipe ao título. Desde julho de 2016 no clube, o técnico é o treinador há mais tempo no comando de um clube da elite do futebol brasileiro.

 
 
Mano Menezes é técnico do Cruzeiro há dois anos e oito meses — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro

Do outro lado, o Atlético-MG vive momento conturbado devido aos resultados ruins na fase de grupos da Libertadores. O Galo demitiu Levir Culpi na última quinta-feira e teve a sede do clube pichada.interino Rodrigo Santana será o responsável para comandar o grupo na primeira decisão deste domingo.

Dentro de campo, porém, o clássico é sempre acirrado. No único confronto da temporada deu empate, com gols de Fred e Fábio Santos. Para o duelo da final, os artilheiros têm a chance de chamar a responsabilidade e ajudar seu respectivo time a conquistar o título. 

Na carreira, os dois têm média de gols parecida. Fred disputou 686 partidas e marcou 382 gols - média de 0,55. Enquanto Ricardo Oliveira fez 352 gols em 688 jogos - média de 0,51.

Nesta temporada, Fred está sobrando. É o artilheiro do futebol brasileiro em 2019, com 14 gols. O último hat-trick diante do Huracán ajudou o centroavante do Cruzeiro a superar Gilberto, do Bahia, que tem 13 gols, entre os goleadores do futebol brasileiro.

O "Rei dos Stories" chegará ao 15º jogo na temporada. O mesmo número de partidas disputadas em 2018. Isso porque o camisa 9 da Raposa ficou seis meses afastado dos gramados por conta de uma grave lesão no joelho direito, sofrida em março do ano passado.

O atacante superou as dificuldades e chegou a 18 gols com a camisa do Cruzeiro na atual passagem. Destaque para a presença ofensiva dentro da área. Todos seus gols foram marcados nesta região do campo (veja os locais detalhados no gráfico abaixo). Outro ponto forte é o jogo pelo alto: nove dos 18 gols vieram a partir de jogadas aéreas.

 
Números de Fred e Ricardo Oliveira nesta passagem por Cruzeiro e Atlético-MG — Foto: Infoesporte

Enquanto Fred concentra seus gols em poucas regiões do campo, Ricardo Oliveira tem repertório mais variado, com gols de fora da área também. Apesar de ter marcado 27 vezes dentro da grande área, os outros seis vieram de fora (veja os detalhes acima). O jogador varia também a forma de atingir a rede adversária. Foram 14 gols de perna direita, 11 de esquerda, sete de cabeça e ainda um de peito.

*A equipe do Espião Estatístico é formada por: Caio Tatesawa, Guilherme Maniaudet, Guilherme Marçal, Leandro Silva, Roberto Maleson e Valmir Storti.

Fonte: GE


PUBLICIDADE