Everaldo diz concordar com entendimento de que PP tem prioridade na Assembleia

Publicado em 08/11/2018 às 16:02h

Everaldo Anunciação é presidente estadual do PT / Foto: Divulgação/Arquivo

O presidente estadual do PT, Everaldo Anunciação, disse hoje a este Política Livre considerar razoável o entendimento do governador interino, João Leão (PP), de que a vez de disputar a presidência da Assembleia Legislativa em fevereiro próximo é do seu partido, deixando para os petistas a sucessão de 2021 na Casa. Anunciação destacou, no entanto, que levando em conta as especificidades da vida no Parlamento, os partidos não podem achar que serão capazes de conduzir os rumos na Casa.

“O relacionamento entre os parlamentares segue uma dinâmica própria, de muita proximidade entre eles, que muitas vezes passam mais tempo juntos do que com a família. Portanto, os partidos nem sempre podem impor suas soluções”, afirmou, lembrando que houve no campo govenista, de fato, a consolidação de uma aliança baseada no tripé PT, PP e PSD, que resultou na vitória de Rui Costa (PT) e na de dois senadores, um do PT, Jaques Wagner, e outro do PSD, Angelo Coronel, além da eleição das maiores bancadas parlamentares do governo tanto na Assembleia quanto na Câmara dos Deputados.

“A gente pode continuar mantendo esta hegemonia se trabalhar com a idéia de consenso (entre as forças políticas)”, declarou, destacando o fato de o PT ter conseguido eleger, pela quarta vez, a maior bancada na Assembleia e nunca ter presidido o Poder, e acrescentando que a disputa pelo comando da Casa não pode ser dissociada da renovação do comando na União dos Municípios da Bahia (UPB), onde considera natural a candidatura à reeleição do atual presidente, Eures Ribeiro, prefeito de Bom Jesus da Lapa, que é do PSD.

O partido também preside hoje a Assembleia, com o deputado estadual Angelo Coronel, que elegeu-se, em 2017, no bojo de uma acordo pelo qual seu partido apoiaria um deputado do PP à sua sucessão. Fonte: Política Livre


PUBLICIDADE