Idéia de rodízio impulsiona candidatura de Nelson Leal à presidência da Assembleia

Publicado em 08/11/2018 às 09:53h

Deputado Nelson Leal, candidato do PP à presidência da Assembleia Legislativa / Foto: Divulgação/Arquivo

A bancada do PP na Assembleia fechou questão em torno do lançamento da candidatura do deputado estadual Nelson Leal à sucessão do presidente Angelo Coronel (PSD) e vai trabalhar até o fim por sua eleição na Casa.

O PP espera reciprocidade do PSD, partido ao qual deu apoio para suceder o deputado estadual Marcelo Nilo (PSB) na presidência da Assembleia em troca do compromisso de ser apoiado pela legenda na eleição de fevereiro de 2019.

Então, a proposta era, eleito o deputado Angelo Coronel, que o PSD apoiasse à sucessão na eleição seguinte o nome do deputado Luiz Augusto, do PP, que, no entanto, não conseguiu se reeleger.

Para não perder espaço, os progressistas se uniram rapidamente em torno candidatura de Nelson Leal. “Temos certeza de que obteremos o apoio do PSD”, diz o líder do PP na Assembleia, Eduardo Salles.

Segundo ele, como nome mais forte hoje no grupo governista para a sucessão do governador Rui Costa (PT), em 2022, o senador Otto Alencar (PSD) não vai se opor a que seu partido apóie um candidato do PP à presidência da Assembleia.

“A alternância e o rodízio são fundamentais. E com a perspectiva que se abre para Otto Alencar, um dos fortes pré-candidatos ao governo do Estado, não acredito que ele venha a criar obstáculos”, afirma o parlamentar.

Hoje, o governador interino, João Leão (PP), durante uma entrega do governo no metrô, lembrou a jornalistas que, pelo princípio do rodízio, depois do PSD, o PP comandaria o jogo na Assembleia, o repassando em seguida para o PT.

A união entre o PSD e o PP, que se articularam em apoio a Angelo Coronel, em 2017, foi considerada fundamental para que eles derrubassem o então presidente Marcelo Nilo, que caminhava para a sexta reeleição na Casa.

Além de cobrar apoio do PSD, o PP trabalha para obter os votos do PT, que já lançou o deputado estadual Rosemberg Pinto como candidato, e da oposição, que promete votar em bloco nas eleições da Assembleia.

O nome mais forte hoje no PSD hoje é o do deputado estadual Adolfo Menezes, que transita bem em todas as correntes na Casa. Outro que vem trabalhando internamente apoios é o deputado estadual Alex Lima (Podemos). Fonte: Política Livre


PUBLICIDADE