Neymar critica juiz por cartão amarelo: "Não sei o que fazer para conviver com isso"

Publicado em 12/09/2018 às 11:35h

Neymar Brasil x El Salvador — Foto: Pedro Martins / MoWA Press

A Copa do Mundo da Rússia parece ainda perseguir Neymar. Não por desejo do jogador, e sim devido à fama de simulador que ganhou grandes proporções no Mundial. Na goleada por 5 a 0 sobre El Salvador nesta terça-feira, o camisa 10 da seleção brasileira jogou pendurado com um cartão amarelo desde o fim do primeiro tempo, quando caiu em uma disputa na área com um defensor.

Para Neymar, o árbitro americano Jair Marrufo errou ao advertí-lo. O jogador revelou sua insatisfação com a fama que adquiriu:
- Eu não sei o que eu tenho que fazer para conviver com isso, não tem como ficar em pé num lance como esse. Eu acho que tem que acabar com isso, mas não cabe a mim, tanto que eu nem falei nada, segui com o meu futebol - disse o craque da Seleção.

- É uma falta de respeito, não só comigo como com os meus companheiros também. Jogar com cartão amarelo é complicado. O cara vem aqui apitar um jogo de seleção brasileira, que é uma seleção muito grande, e faz uma palhaçada dessa que ele fez... Eu acho que não está correto. Se ele não quiser marcar o pênalti, não tem problema nenhum, mas o cartão é desnecessário - completou. 

Depois de duas vitórias nos primeiros amistosos após a Copa, Neymar acredita que a seleção deixa uma imagem positiva no início do novo ciclo de trabalho.

- A Seleção sai de cabeça erguida. Falei no vestiário que agora sim a gente está um pouco mais aliviado. Vamos trabalhando, vamos seguindo. A gente sabe que foi uma dolorosa derrota que tivemos recentemente (na Copa), mas acontece no futebol, e a gente sai feliz hoje.

Para o capitão, a chegada de novos nomes para a seleção não é surpresa.

- A gente fica feliz do Brasil ser um país com vários craques, aqui a gente nunca está sozinho e nem está tranquilo, tem que estar sempre trabalhando.

Embora o técnico Tite tenha anunciado na véspera que Neymar não jogaria os 90 minutos, o camisa 10 acabou ficando em campo até o fim. E não se importou.

- Foi uma conversa que tivemos, eu quero estar sempre em campo, e ele decidiu que eu ia ficar os 90 minutos em campo. Fiquei feliz. Fonte: GE


PUBLICIDADE