Para ser campeão, Flamengo precisa de virada que 'Rei de Copas' só sofreu uma vez em 12 finais

Publicado em 07/12/2017 às 09:02h

Após a derrota por 2 a 1 na Argentina nesta quarta-feira, o Flamengo precisará de uma virada que o Independiente só sofreu uma vez, em 12 finais na história, para ser campeão da Sul-Americana. 

De todos os torneios continentais que decidiu em jogos de ida e volta, o “Rei de Copas” argentino só não ficou o título da Recopa Sul-Americana de 2011 após sair em vantagem como agora.

A boa notícia para o Flamengo, porém, é que foi justamente um clube brasileiro que conseguiu a virada e em um cenário exatamente igual ao da Sul-Americana após o resultado em Avellaneda.

Há seis anos, o Independiente também venceu a primeira partida daquela decisão por 2 a 1 e de virada, mas, no Brasil, foi derrotado por 3 a 1 pelo Internacional, que acabou com o título.

É um dos poucos casos de vice-campeonato dos argentinos em torneios sul-americanos.

Na Copa Libertadores, por exemplo, o Independiente chegou à final sete vezes e foi campeão em todas. Nessas decisões, saiu na frente em duas, empatou três jogos de ida e buscou duas viradas.

Os argentinos têm experiência anterior em uma final da própria Sul-Americana, também contra um brasileiro. Em 2010, porém, o Independiente saiu em desvantagem e virou para ser campeão.

O rival, também brasileiro, era o Goiás, que saiu em vantagem com vitória por 2 a 0 no Brasil. Só que, na Argentina, o “Rei de Copas” fez 3 a 1 e faturou mais um troféu continental nos pênaltis.

Além de Libertadores, Sul-Americana e Recopa, o Independiente também decidiu três vezes a Supercopa Sul-Americana, com dois títulos, um vice, mas nenhuma virada em dois jogos.

Nas conquistas, o Independiente empatou o jogo de ida e venceu o Boca Juniors na volta em 1994; e abriu 2 a 0 contra o próprio Flamengo em 1995 e confirmou o título apesar da derrota por 1 a 0 na segunda partida no mesmo Maracanã – embora reformado – que receberá a final da Sul-Americana.

Já no único vice da disputa, em 1989, o Independiente empatou o jogo de ida, também contra o Boca, e só foi derrotado nos pênaltis, após outro empate em 0 a 0 no tempo normal na volta.

Flamengo e Independiente decidem a Copa Sul-Americana na próxima quarta-feira, às 21h45 (de Brasília). Para ser campeão o time brasileiro precisa vencer por pelo dois gols de diferença, enquanto triunfo por margem mínima levará a decisão para a prorrogação. Os argentinos jogam pelo empate. Fonte: ESPN


PUBLICIDADE