Bruno Araújo pede demissão do cargo de ministro das Cidades

Publicado em 14/11/2017 às 07:52h

O ministro das Cidades, Bruno Araújo

O ministro das Cidades Bruno Araújo pediu, nesta segunda-feira, 13, demissão do cargo, um pouco antes de participar de cerimônia simbólica de entrega de cartão reforma no Planalto. Em carta enviada ao presidente Michel Temer pedindo sua exoneração, Bruno Araújo diz “não há mais apoio” para que ele siga no comando da pasta e fala indiretamente da crise vivida no PSDB.

“Agradeço a confiança do meu partido, no qual exerci toda a minha vida pública, e já não há mais nele apoio no tamanho que permita seguir nessa tarefa”, escreveu. Araújo era um dos quatro ministros tucanos no governo. Desde a votação da segunda denúncia, partidos do Centrão vinham pressionando Temer por uma reforma ministerial que lhes desse mais espaço no governo e excluísse os tucanos do alto escalão. Pelo seu gordo orçamento, o Ministério das Cidades era um dos principais objetivos da base aliada.

Os tucanos têm mais três pastas, Relações Exteriores, Secretaria de Governo e de Direitos Humanos. Temer deve tirar do papel, nas próximas semanas, a reforma ministerial. Segundo reportagem do Estado/Broadcast Político apurou que Temer já comunicou interlocutores no Congresso sobre a intenção de redistribuir cargos em 15 dias. Com as mudanças, o PSDB deve perder espaço, enquanto PMDB e PP podem ganhar novas cadeiras. Fonte: Estadão


PUBLICIDADE