Rui contorna queixas de Coronel e revela conversa de pé de ouvido

Publicado em 13/09/2017 às 10:03h

Angelo Coronele Rui Costa

O governador Rui Costa (PT) tratou, nesta terça-feira (12), de minimizar a repercussão das queixas feitas pelo presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), Angelo Coronel, especialmente durante sua viagem à China, sobre o pagamento das emendas impositivas.

O governador explicou que um dos entraves financeiros no estado está no número recorde de pedidos de aposentadoria de servidores efetivos.

“Mostrei a ele [Coronel] que nunca se aposentou tanto na Bahia. Já estamos perto de 17 mil aposentados nesses dois anos e oito meses. Estamos processando essas aposentadorias e pagando isso. O ritmo é muito alucinante, talvez em função da ameaça da reforma da previdência e vai agravando o déficit previdenciário nosso”, disse Rui ao relatar conversa com o presidente da Alba nesta segunda-feira (11).

“O objetivo da conversa foi ouvir esse diagnóstico pessoalmente para corrigir o que precisa ser ajustado ou esclarecer aquilo que eventualmente esteja em curso. As pessoas às vezes não tem informação. A atitude que eu tomo é de chamar para conversar, com muita calma, com serenidade e ponderar. Às vezes as pessoas não têm informação. Às vezes uma boa conversa a gente tira boa parte das dúvidas”, acrescentou Rui.

Na manhã de hoje, os dois voltaram a se falar, mas em decorrência do falecimento do pai de Coronel. “Prestei minha solidariedade. A despedida é sempre muito sofrida”, comentou Rui em entrevista à jornalistas na Governadoria nesta tarde.

Em entrevista ao programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM, o governador afirmou que não vê o pessedista nas fileiras da oposição.

“[Coronel] é amigo. Talvez o fato de eu ter ficado longe muito tempo, ele tenha sentido falta de uma conversa de pé de ouvido e acabou externando essas coisas publicamente” Fonte: Bocão News


PUBLICIDADE